quarta-feira ,23 outubro 2019
Home / Cidades - DF / GDF trabalha para recuperação de rede de esgoto rompida em Taguatinga

GDF trabalha para recuperação de rede de esgoto rompida em Taguatinga

Trabalho segue sem pausa desde 20h de quarta-feira (26), quando o problema foi identificado. A previsão de liberação é 12h desta sexta-feira (28)

O Governo do Distrito Federal trabalha ininterruptamente para recuperar a rede de esgoto rompida na C8 de Taguatinga Sul. Equipes em revezamento trocam os materiais danificados e fazem substituições preventivas na área. A previsão de liberação completa é 12h de sexta-feira (28). A solução definitiva para o problema virá por uma grande obra de troca de todo o sistema. O projeto está em fase de conclusão e deve terminar em cerca de 30 dias. 

Inicialmente previsto para ser concluída no fim da tarde desta quinta, o reparo atrasou porque foram identificados problemas de estrutura nas manilhas próximas. Aproveitando que a terra já estava aberta, eles também tiveram que ser substituídos preventivamente. À Agência Brasília, o diretor de Operação e Manutenção da Caesb explicou a causa do incidente. 

Tradicionalmente as manilhas de concreto em esgoto têm vida útil de 30 a 40 anos. Por algum motivo desconhecido, começou a deteriorar a parte superior da estrutura com 10 a 12 anos de uso.Carlos Eduardo Borges Pereira, diretor de Operação e Manutenção da Caesb

“Tradicionalmente as manilhas de concreto em esgoto têm vida útil de 30 a 40 anos. Compramos esse material e, por algum motivo desconhecido, começou a deteriorar a parte superior da estrutura com 10 a 12 anos de uso”, conta  Carlos Eduardo Borges Pereira. De acordo com ele, isso faz com que perca a estrutura e o aterro superior caia e vá embora pela rede. Sem sustentação, o asfalto acaba por ceder. 

O trecho agora é substituído por manilhas de PRFV, um plástico de alta qualidade que não sofre reação com os gases do esgoto. “Ele é inerte, não vai sofrer esse processo corrosivo”, ressalta o diretor. Esse mesmo material deve ser utilizado na obra de substituição definitiva. Estudos sobre o sistema de esgotamento sanitário da região já foram realizados. O projeto, em fase de conclusão, pode ser concluído em 30 dias. O recurso será destinado a partir de remanejamento interno da Caesb. 

Conforme a companhia, toda unidade deverá contar com reservação de volume mínimo correspondente ao consumo médio diário, de acordo com o artigo 50 da Resolução da Adasa nº 14, de 27 de outubro de 2011, que estabelece as condições da prestação e utilização dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário na capital.. Até lá, a companhia vai atuar de maneira corretiva. Carlos Eduardo Borges Pereira esclarece que, no começo do ano, foi feita uma filmagem interna de toda a rede para verificar a situação. 

O trecho impactado é substituído por manilhas de PRFV, um plástico de alta qualidade que não sofre reação com os gases do esgoto. Fotos: Renato Araújo / Agência Brasília

De acordo com o coordenador do Pólo Oeste do GDF Presente, Elton Walcácer, são feitos serviços de recomposição da proteção da rede de esgoto, recomposição da base e nivelamento da grade da rua. A estimativa é de retirada e substituição de aproximadamente 45 metros de rede de esgoto, com 750 metros cúbicos de terra, cascalho e britas. Participam da operação duas frentes de trabalho com uma retroescavadeira cada. A ação, ininterrupta desde 20h de quarta-feira, tem 15 pessoas por equipe se revezando para entregar a pista recuperada o mais rápido possível à população. 

Por segurança, foi necessário fechar o sistema de abastecimento de água que atende Taguatinga Sul para execução do conserto da tubulação de esgoto.  Isso porque, sob a terra, a estrutura por onde passa a água potável é muito próxima e poderia ser impactada. O fornecimento de água será retomado a partir das 21h de hoje, gradativamente. As áreas afetadas com a interrupção do fornecimento de água são: QSA, QSB, QSC, CSA, CSB, CSC, QSD AE 1 A 4, SSU – D AE, QSC 19 – Setor de Chácaras, Toda C 2 a C 12 SUL e Setor Hoteleiro Sul de Taguatinga. 

O Corpo de Bombeiros foi chamado para auxiliar a remoção dos veículos estacionados na área com quatro viaturas e quinze militares. Eles sinalizaram o local para evitar maiores riscos e, após autorização da Defesa Civil, retirou três automóveis. Administradora Regional de Taguatinga, Karolyne Guimarães afirma que, por conta dessa essa operação necessária, a intervenção na pista começou quatro horas depois de identificado o problema. De acordo com o coronel Sérgio Bezerra, subsecretário de Defesa Civil, não há, momentaneamente, risco de impacto às residências e comércios na redondeza. Na obra, o papel do órgão é monitorar a ação. 

O líder comunitário Francisco de Assis da Silva viu toda a ação de perto. Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

O líder comunitário Francisco de Assis da Silva viu toda a ação de perto. Ele conta que avisou ao motorista do carro que havia um buraco sob a roda do veículo. “A abertura era pequena, mas, quando vimos, tinha uma cratera embaixo do asfalto. Na hora chamei para socorro e atuação de isolamento e retirada foi bem rápida, assim como o início das obras”, conta o autônomo de 58 anos. 

Nascido e criado em Taguatinga, Francisco elogia o trabalho paliativo do GDF e espera que a obra definitiva solucione os problemas da região. “Não é a primeira vez que isso acontece aqui. No mês passado aconteceu algo parecido poucos metros para frente. Em abril, foi lá na Comercial Sul”, lembra. “A tubulação é a mesma. A cidade envelheceu e as manilhas não aguentam mais. A substituição que o governo vai fazer com certeza resolverá a situação.”

Você pode Gostar de:

Manifestantes saem às ruas em defesa de Moro em dia de novos vazamentos

Manifestantes comparecem a atos marcados em 88 cidades para protestar contra “ataques à Lava Jato”. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *