Hospital de Ceilândia inicia 2021 com força-tarefa de cirurgias ortopédicas

Objetivo é aumentar a produtividade e fazer até 30 cirurgias extras

Hospital de Ceilândia inicia 2021 com força-tarefa de cirurgias ortopédicas

A partir do dia 8 de janeiro, o Hospital Regional de Ceilândia (HRC) realizará uma força-tarefa de cirurgias ortopédicas. A direção da unidade planeja aumentar a produtividade fazendo até 30 cirurgias extras além da programação mensal. A medida vai beneficiar pacientes internados e que aguardam pelo procedimento.

Em 2020, o HRC promoveu alguns mutirões para reduzir a espera por esse tipo de cirurgia. Mesmo com as restrições impostas pela pandemia de Covid-19, em outubro o hospital conseguiu operar 196 pacientes da ortopedia – quantidade que representou na época um aumento de 21% em relação ao mesmo mês em 2019, quando foram realizadas 162 cirurgias desse tipo.

Já em dezembro, foi feito outro mutirão durante alguns dias que resultou em 186 procedimentos realizados. Para efeito de comparação, em 2017 foram 98 cirurgias ortopédicas realizadas em dezembro no HRC. No ano seguinte, foram 135 no mesmo mês.

De acordo com a gerente de Assistência Cirúrgica do HRC, Thalita Ribeiro Epstein, o saldo do HRC em 2020 foi positivo. “Em um ano de pandemia, em que fomos referência para Covid-19 e não Covid, mantivemos o andamento dos procedimentos cirúrgicos dentro das determinações da SES e conseguimos otimizar a equipe e o centro cirúrgico para tirar o máximo proveito das oportunidades de realizar os procedimentos. Gostaria de exaltar os nossos médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que têm se dedicado imensamente, o que possibilitou até que superássemos o número de cirurgias realizadas em comparação aos anos anteriores, mesmo diante das adversidades que a pandemia nos trouxe.”

Atendimentos

O Hospital Regional de Ceilândia tem um centro de trauma que absorve toda a demanda de Ceilândia, Sol Nascente/Pôr-do-Sol e Brazlândia, que integram a Região de Saúde Oeste, além de atender outras cidades do Entorno. Isso torna o HRC referência nesse tipo de atendimento para essas regiões do DF e municípios goianos que ficam próximos à cidade.

“A região é extremamente populosa, onde a demanda de traumas ortopédicos é enorme. Mas temos uma equipe comprometida e compromissada, o que torna possível todos os projetos. Além disso, o hospital está abastecido de insumos necessários para todos os procedimentos”, afirmou a superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio.

De janeiro a dezembro, o HRC fez 560 cirurgias classificadas como eletivas. No mês de outubro, o HRC fez um total de 318 cirurgias, entre ortopédicas, ginecológicas e de cirurgia geral. Em novembro foram 282 cirurgias e em dezembro, por fim, foram 304 cirurgias entre emergências e eletivas.

* Com informações da Secretaria de Saúde

Qual é a sua reação?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
0