sexta-feira ,27 Abril 2018
Home / Noticias / Jarbas Passarinho, ex-governador do Pará e ex-ministro, morre em Brasília

Jarbas Passarinho, ex-governador do Pará e ex-ministro, morre em Brasília

Ele também foi senador durante três mandatos.
Nascido no Acre, ele iniciou a sua trajetória política no Pará.

Passarinho em uma das recentes aparições públicas, durante lançamento de livro na biblioteca do Senado (Foto: Adriano Machado)

O ex-ministro, ex-senador e ex-governador do Pará Jarbas Passarinho morreu na manhã deste domingo (5) aos 96 anos, em Brasília, em decorrência de problemas de saúde devido à idade avançada, segundo nota divulgada pelo governo do Pará.

O governo estadual decretou luto oficial de três dias.

O velório será a partir das 13h no Oratório do Soldado, na capital federal, onde morava. O enterro está marcado para as 16h no Campo da Esperança.

Nascido em Xapuri, no Acre, em 1920, Jarbas Passarinho iniciou sua trajetória política no Pará. Foi oficial do Exército e, na ditadura militar, assumiu em 1964 o governo do Pará, indicado pelo presidente Castelo Branco.

Em 1966 deixou o governo do Pará e foi eleito senador pelo estado pelo partido Aliança Renovadora Nacional (Arena). Durante o mandato, foi convidado por Costa e Silva para assumir, em 1967, o Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Como ministro, durante a reunião que elaborou o Ato Institucional nº 5 – que deu amplos poderes para o regime militar –, Jarbas Passarinho proferiu uma frase que ficou marcada na história brasileira.

“Às favas, senhor presidente, neste momento, todos, todos os escrúpulos de consciência”, disse oministro na ocasião.

Depois da ditadura militar, Jarbas Passarinho voltou ao Senado, Casa em que foi eleito presidente em 1981. O político foi ainda ministro da Previdência do governo de João Figueiredo e ministro da Justiça do presidente Fernando Collor, após a redemocratização do país.

Jarbas Passarinho foi casado com Ruth de Castro Gonçalves Passarinho, com quem teve cinco filhos.

 

Fonte : G1

Você pode Gostar de:

Terapia genética contra o câncer: estudos mostram boas taxas de remissão, mas fortes efeitos colaterais

Pesquisadores “treinam” células de defesa para combater o tumor. Uma das investigações foi feita em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *