quarta-feira ,15 agosto 2018
Home / Noticias / O hormônio da juventude

O hormônio da juventude

Pesquisas feitas pelos centros mais importantes do mundo mostram que já é possível reverter o envelhecimento das células e aumentar a longevidade

 

O hormônio da juventude

Atrasar o envelhecimento do organismo integra a lista das prioridades da humanidade. Na semana passada, cientistas deram mais um passo para a conquista desse sonho. Em um artigo publicado no The New England Journal of Medicine, uma das mais prestigiadas revistas científicas do mundo, um grupo de pesquisadores anunciou que, pela primeira vez, provou-se em humanos que o uso de um hormônio reverte o envelhecimento celular. A conclusão abre uma nova perspectiva para a prevenção e o tratamento de doenças resultantes do desgaste do corpo ocorrido com o passar dos anos, como o câncer, o infarto e o Alzheimer. As pessoas poderão ser beneficiadas com os resultados dessas pesquisas em quatro anos.

O feito marca um divisor de águas na história pela busca de soluções que atenuem os prejuízos do envelhecimento. É certo que o processo é complexo, mas há tempos a ciência sabia que uma de suas peças-chave são os telômeros. Trata-se de estruturas localizadas nas extremidades dos cromossomos (onde está o DNA) e que têm como função proteger a integridade dos genes durante a multiplicação das células.  O problema é que, com o avanço da idade, eles ficam cada vez mais curtos e, as células, mais desprotegidas. Em último grau, o fenômeno leva à morte celular. Portanto, estava claro que evitar seu encurtamento era uma estratégia a ser seguida. Para isso, os cientistas usaram a testosterona, hormônio responsável por características masculinas, sobre o qual havia evidências de que atuaria contra o encurtamento. Ela age sobre a telomerase, enzima reparadora dos telômeros.

Você pode Gostar de:

Menina de dois anos é esquecida dentro de carro e morre em Janaúba

A criança era filha de uma enfermeira da cidade que ajudou a atender as crianças …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *