terça-feira ,20 agosto 2019
Home / Cidades - DF / Primeira-dama do DF coordenará Projeto Humanizar, que personaliza atendimento de saúde

Primeira-dama do DF coordenará Projeto Humanizar, que personaliza atendimento de saúde

Iniciativa do IGESDF consiste em colocar monitores nas recepções das UPAs e hospitais do instituto para acolher e orientar a população
Brasília/DF, 27/06/2019. Iges-DF. O diretor-presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, durante reunião com a primeira dama do DF, Mayara Noronha, para apresentação do Projeto Humanizar, no Palácio do Buriti. Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Um projeto inovador que prevê implantar o acolhimento humanizado para os pacientes na rede pública de saúde do Distrito Federal começou a ser construído pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), sob a coordenação da primeira-dama do DF, Mayara Noronha.

Ela reuniu-se, nesta quinta-feira (27), no Palácio do Buriti, com o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo, e o grupo de colaboradores que desenvolverá o projeto para discutir detalhes da ação. A ideia consiste em disponibilizar profissionais capacitados em acolhimento humanizado nas recepções dos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para orientar os pacientes e dar encaminhamento às necessidades de cada caso, personalizando-se o atendimento.

“Precisamos abraçar esse projeto, porque sabemos que muitas vezes o paciente precisa e quer apenas ser ouvido e orientado. Nossa população deve ser tratada com atenção e carinho. Esse é um projeto para humanizar o atendimento e, com certeza, será muito produtivo para a saúde do DF”, enalteceu a primeira-dama.

Francisco Araújo destacou que a ação vem em conjunto ao movimento determinado pelo governador do Distrito Federal (GDF), Ibaneis Rocha, que é a organização do fluxo de atendimento em cada região e a melhora dos serviços para evitar que pacientes peregrinem por todo o DF em busca dos serviços médicos.

“Temos no IGESDF e na Secretaria de Saúde do DF recursos financeiros, material e 35 mil servidores. Não adianta colocar toda essa estrutura para funcionar se não humanizarmos o atendimento. As pessoas precisam ser ouvidas e atendidas nas suas necessidades”, ressaltou o chefe do Executivo.

A humanização do atendimento integra outros pontos pactuados pelo governador Ibaneis Rocha considerados fundamentais na mudança de gestão, que são a comunicação direta com a população, a expansão do modelo do IGESDF e a informatização dos sistemas de informação.

ENTENDA O PROJETO:

O ponto central do Projeto Humanizar será disponibilizar pessoas capacitadas, com um perfil específico, para fazer atendimento ao público.

A ideia é desenvolver o projeto inicialmente no Hospital de Base, no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e nas UPAs, que são geridas pelo IGESDF. O próximo passo será expandir o modelo de atendimento, posterior e gradativamente, para as demais unidades da Secretaria de Saúde.

*Com informações do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal

Você pode Gostar de:

Anderson Torres – “O número de feminicídios no DF mantém-se inalterado”

Com a experiência de 20 anos de polícia, o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *