sexta-feira ,15 dezembro 2017
Home / Noticias / TJ manda mercado do DF pagar R$ 5 mil a cliente que comeu queijo vencido

TJ manda mercado do DF pagar R$ 5 mil a cliente que comeu queijo vencido

Ele disse à Justiça ter passado mal após ingerir parmesão ‘mofado’.
Cabe recurso; empresa afirmou que não se manifesta sobre ações.

Foto tirada por cliente em que mostra mofo em queijo de supermercado (Foto: Rafael Guimarães/Arquivo Pessoal)
Queijo mofado comprado por cliente no DF
(Foto: Rafael Guimarães/Arquivo Pessoal)

O Tribunal de Justiça do Distrito Federalcondenou o grupo Pão de Açúcar a pagar R$ 5 mil por danos morais por entender que um consumidor passou mal após ingerir queijo parmesão estragado vendido no estabelecimento. Cabe recurso.

À Justiça, o cliente Rafael Guimarães disse que sentiu fortes dores e ânsia de vômito depois de comer o queijo em casa. Ele alegou que precisou ser atendido e medicado em um hospital. A empresa não se manifestou no processo e disse ao G1 que não comenta caso em julgamento.

Segundo o homem, a compra ocorreu em 17 de dezembro de 2015. O atestado médico apresentado é do dia seguinte. De acordo com a juíza Marília de Ávila e Silva Sampaio, do 6º Juizado Especial Cível de Brasília, a narrativa apresentada é “bastante verossímil”.

Ainda no entendimento da magistrada, as fotos tiradas pelo consumidor “indicam que os demais produtos que ainda se encontravam no estabelecimento da ré para serem comercializados também estavam estragados”.

“Obviamente que a ingestão de alimento vendido estragado pela ré causou danos físicos e psicológicos à parte autora, tendo ela de se submeter a tratamento médico e todo o transtorno decorrente dos sintomas enfrentados”, afirmou a juíza. “Trata-se, portanto, de inequívoco dano a direito da personalidade da parte autora, merecedor de compensação.”

Ao G1, a advogada do cliente, Sofia Araújo, comemorou a sentença. “Acho que essa decisão tem como principal objetivo fazer com que os mercados tenham mais cuidado antes de vender um produto. Infelizmente, meu cliente depois voltou ao mercado e tirou outras fotos mostrando que ainda estavam vendendo produtos estragados lá.”

É possível fazer reclamações contra esse tipo de caso no Procon (telefone 151). No DF, há postos de atendimento em Sobradinho, Brazlândia, Planaltina, Ceilândia, Gama, Guará, Riacho Fundo, Taguatinga, na Rodoviária do Plano Piloto e no Setor Comercial Sul. Veja na página do Procon o endereço de cada unidade.

Data de validade mostra que queijo venceria em 26 de dezembro de 2015 (Foto: Rafael Guimarães/Arquivo Pessoal)

Etiqueta mostra que data de validade anunciada era de 26 de dezembro de 2015 (Foto: Rafael Guimarães/Arquivo Pessoal)

Você pode Gostar de:

STF decide que estrangeiro tem direito a receber benefício social do INSS

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (20) que estrangeiros com residência permanente no Brasil …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *